Shania Twain fala sobre última turnê e novo álbum
01 jun 2015
notícia postada por Diego Brambilla

Tem se passado 11 anos desde a última turnê de Shania Twain. Isso vai mudar a partir desta sexta-feira, quando a cantora country começa sua turnê “Rock This Country” no KeyArena em Seattle. Para Twain e seus fãs, esses shows serão um pouco agridoces, já que ela declarou que ela está se aposentando da vida de turnês neste mês de outubro.

Twain é uma das artistas de maior vendagem em todos os tempos, com mais de 75 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo – seus hits dos anos 90 e 2000s incluem “Man! I Feel Like A Woman! “, “That Don’t Impress Me Much” e “You’re Still The One”. Embora ela estivesse fora durante a segunda metade da década passada devido a problemas vocais, Twain finalmente reapareceu no palco em 2012, com uma residência de dois anos no Ceasars Palace, em Las Vegas, que terminou em dezembro.

Mesmo que sua vida de turnês chegue ao fim, isso não significa que Twain está se aposentando por completo. Ela está trabalhando em um novo álbum, seu primeiro desde “Up!” de 2002, que ela espera ter terminado até o outono.

Speakeasy recentemente falou com Twain enquanto ela estava de férias nas Bahamas. Abaixo, uma entrevista editada.

Você está prestes a iniciar a sua última turnê. Por que agora é um bom momento para parar?

Inicialmente eu pensei que Las Vegas seria a minha última. Não que eu estava dizendo isso publicamente, mas era o que eu estava pensando em minha cabeça. Foi um desafio estar de volta ao palco, tendo minha voz em ordem, tendo minha confiança de volta. A montanha inteira foi bastante grande. Eu pensei que se eu conseguisse isso, então eu ficaria muito feliz e terminaria em alta. [Mas] eu senti que era uma estranha forma de terminar a minha carreira de shows, não sendo capaz de dar a volta ao público. Eu quero sentir isso de novo.

Por que a sua confiança estava tão baixa?

Há algumas razões. Eu não tinha me apresentado por um longo tempo. Isso faz. Talvez não para todos, mas você sabe, quando você não tem feito algo por um longo tempo, você tem que se levantar de novo.

Minha voz estava me dando um monte de problemas. Eu estava tendo um monte de problemas ao projetar o som. Eu não tive quaisquer problemas com minhas cordas vocais. Eu não tenho quaisquer problemas cirúrgicos que são mais típicos para os cantores. O problema era mais misterioso e levou muita reabilitação.

Essa turnê refletirá os shows de Vegas?

O show será uma produção completamente diferente. É um espetáculo totalmente diferente, além do fato de a música ainda ser a música. Toda uma pegada completamente diferente.

Estar projetando uma turnê, é um trabalho em tempo integral?

É uma coisa diária. Eu trabalho nisso todos os dias durante vários meses. Estou envolvida com todos os departamentos, desde a iluminação, som, direção musical, a direção visual. O set list é algo que eu criei por mim mesma e essa é a raiz de tudo.

As multidões para as quais você estava se apresentando durante a “Come On Over Tour” e a “Up! Tour” foram enormes. Você se lembra de ficar nervosa?

Eu sempre fico um pouco nervosa antes de sair. Eu gosto do estilo livre desse ambiente. Foi por isso que Vegas foi um novo desafio para mim – muita coreografia e tudo está programado a cada segundo. Todos os anos estando fora mais no “estilo livre” onde eu definia o ritmo para a noite … tudo estava respirando sob o meu ritmo. Isso faz com que seja mais confortável. Quando eu subia no palco, era diversão e uma festa.

Você era festeira? Muito da música country de agora é muito centrado nas festas.

Eu perdi todas as festas. Eu era uma artista muito séria. Eu me divirto no palco. Eu rio muito. Adoro ver as pessoas. Mas eu sempre fui uma profissional séria. Eu nunca realmente festejei. Eu sou do tipo chata.

Se apresentar pode ser desgastante para a sua forma. Você faz regime nos dias de hoje?

Eu sempre fui muito disciplinada. A única vez que tive problemas foi quando eu tinha um resfriado ou uma gripe. Caso contrário, eu fico bastante saudável, eu fico muito em forma. Mas eu estou mais velha agora. Eu tenho que me aquecer muito mais tempo. Eu tenho que começar a me preparar fisicamente e vocalmente uma hora antes do show.

Quanto sono você tem que ter?

Em qualquer lugar de cinco a sete horas e eu vou ficar bem. Essa sempre foi a noite típica. Eu não sou uma dorminhoca.

Quais são seus pensamentos sobre a música country nos dias de hoje?

Eu nunca realmente posso escolher favoritos. Há um monte de grandes caras lá fora agora. Há espaço para as meninas serem fortes novamente. “Girl Crush” [Little Big Town] é uma grande canção, ótimo vocal. Eu amo Taylor [Swift], mesmo sabendo que ela atravessou para o outro lado de uma forma permanente. Eu ainda acho que ela é uma artista country.

Já se passaram quase 13 anos desde o seu último álbum. Quando sairá o próximo?

Estou trabalhando nisso. Houve um pouco de cabo de guerra com a administração do meu tempo. As músicas estão todas lá e eu tenho mais do que suficiente. Comecei já e agora eu tenho que fazer uma pausa do meu foco no álbum para fazer a turnê. Eu provavelmente vou estar fazendo os vocais durante a turnê. Vou levar um microfone no ônibus. Minha voz vai estar boa na turnê, porque eu vou estar cantando todos os dias.

Como é que vai ser?

Ainda sou eu, ainda é a minha voz. A composição será reconhecível, mas é muito mais introspectiva e é muito autobiográfica. As pessoas vão ver através disso; Eu não me importo quanto a transparência disso. Mais do que nunca. Eu estou vivendo com as músicas de uma maneira diferente do que antes porque eu estou escrevendo tudo sozinha. O engenheiro chorou outro dia quando eu fiz um vocal, então isso é um sinal.

Mas você não vai querer tocar essas músicas ao vivo?

O momento era para ser diferente. Eu queria que fosse feito enquanto eu ainda estava em Las Vegas. E isso só não aconteceu. Agora, o álbum será feito quando eu terminar essa turnê. Todo esse tempo é uma m*****!

Fonte: Speakeasy