Shania Who?

Shania Twain é cantora, compositora, produtora, atriz e escritora canadense, e um dos grandes nomes da música country no mundo todo. Atualmente possui cinco álbuns de estúdio que, juntos, ultrapassam 100 milhões de cópias vendidas.

“Now” pode ser indicado ao Grammy 2018

Ainda estamos muito longe da noite cerimônia da maior premiação da música, o Grammy 2018. No entanto, como o ano está recheado de lançamentos por todos os lados – Demi Lovato, Foo Fighters, Miley Cyrus, Katy Perry e a rainha country Shania Twain – a Billboard já levanta discussões sobre os possíveis indicados à premiação.

O período que conta de 01 de outubro de 2016 a 30 de setembro de 2017 define os artistas ou álbuns elegíveis para o Grammy Awards 2018. As nomeações serão reveladas apenas em 28 de Novembro e a premiação, só ocorre em 28 de Janeiro do próximo ano.

Shania Twain, que prepara seu quinto e tão aguardando álbum de estúdio, programou a data de lançamento para 29 de setembro. Assim, o jornalista Jason Lipshutz não podia deixar a cantora de fora dessa pequena especulação. Confira o que ele escreveu:

O Retorno da Rainha Country

Outro grande projeto a ser lançado nos dias finais válidos para o Grammy: o tão aguardado retorno de Shania Twain. “Now“, que sai em 29 de setembro, marca o primeiro álbum de Twain em 15 anos, cujos álbuns lançados entre 1993 e 2002 são tão comercialmente “monstros” que chamá-los de “platina” não os fazem justiça – seus dois últimos álbuns, “Come On Over” e “Up!”, já tem mais de 21 milhões de cópias vendidas cada, de acordo com a Nielsen Music.

Já que Twain tem sido meio que um gigante adormecido da música country por mais de uma década, a lenda de 52 anos deve ser considerada como uma artista capaz de ter um impacto gigantesco na corrida pelo Grammy quando “Now” for lançado. Ela já venceu 5 Grammys, nomeada em todas as quatro categorias principais, incluindo álbum do ano com “Come On Over” (perdendo para “The Miseducation of Lauryn Hill” de Lauryn Hill em 1999). Twain não voltou com tanta força nas rádios como já desfrutou em seu apogeu comercial, mas isso talvez não importe: os eleitores do Grammy podem se interessar pela história por trás de “Now“, especialmente se o álbum for sólido (o primeiro single “Life’s About To Get Good” sugere que será) e se impactar os ouvintes de country e pop do jeito certo.

“É muito interessante, o ‘retorno de um ícone'”, diz DeSavia*. “As pessoas a querem de volta em uma era em que estamos produzindo menos e números menos icônicos que estão quebrando esses recordes. Há pessoas novas chegando, com certeza, mas nunca tivemos o retorno de alguém tão icônico… Não podemos tirar o crédito de quão grande ela é, então haverá muito sentimentalista com certeza.”

Isso será suficiente para várias indicações nas categorias country…ou talvez na categoria geral? “Vamos colocar assim”, diz DeSavia. “Não há nara que me diga que esse não será um grande retorno.”

*Tom DeSavia é um veterano da indústria da música e autor, além de eleitor do Grammy há muito tempo.

Jason Lipshutz

BILLBOARD

Publicado por Diego Brambilla

COMENTÁRIOS