“I Still Believe”: Filme está convertendo pessoas nos EUA
23 Maio 2020

Apesar dos cinemas fechados por conta da pandemia da Covid-19, o filme “I Still Believe” lançado em março deste ano, tem gerado grande impacto. O longa ainda não foi lançado no Brasil, já que, logo após o lançamento nos Estados Unidos, os cinemas aqui fecharam como forma de prevenção à Covid-19.

Mesmo assim, de acordo com o site “Comunhão“, “I Still Believe” (“Enquanto estivermos juntos”), ainda está levando muitas pessoas à conversão.

“A vida é cheia de coisas que você não pode controlar e coisas que não seguem o planejado. O tema todo do filme é ‘Eu ainda acredito, mesmo quando não consigo ver’. É bem adequado ao momento atual”, disse o cineasta Jon Erwin, co-diretor do filme, ao site ‘Christian Headlines’ em entrevista recente.

Sobre o filme

I Still Believe”, que ainda será lançado no Brasil com o título “Enquanto Estivermos Juntos”, é baseado na história de amor do artista cristão Jeremy Camp e sua primeira esposa, Melissa Lynn Henning, que faleceu em 2001, menos de um ano depois deles se casarem.

Nos EUA, com as bilheterias fechadas, o filme está disponível em Blu-ray, DVD e também para locação nas plataformas On Demand, como Amazon Prime Video, Apple TV, Google Play e operadoras de TV a cabo. No Brasil, ainda não há previsão de lançamento em razão da pandemia.

O filme, que leva o mesmo nome da música mais popular de Camp, foi produzido pelo estúdio Kingdom dos Erwin Brothers, em associação com a Lionsgate. Jon Erwin revelou que, apesar da curta vida teatral do filme, e do fracasso nas bilheterias devido à pandemia, o filme teve um grande impacto.

Continuamos ouvindo histórias de pessoas que passam a crer e se entregar a Cristo ou são encorajadas pelo filme ou encontram esperança, enquanto assistem ao filme. Estou feliz por termos lançado o filme”, ​​disse Erwin.

Espalhando fé

Erwin está incentivando igrejas e famílias a aproveitarem o lançamento do filme, mesmo estando em casa. Ele espera que as pessoas estudem os principais temas do filme: fé, oração e amor sacrificial. A editora LifeWay também lançou livros e guias de estudo intitulados “I Still Believe”.

O filme foi projetado para dar esperança às pessoas e dar uma visão do poder do Evangelho e da mudança que ele pode ter em sua vida. O objetivo é criar diálogos em nível local. As pessoas precisam de esperança, as pessoas precisam do Evangelho. É por isso que fazemos o que fazemos”, acrescentou Erwin.

Além da nossa rainha Shania Twain, que interpreta a mãe de Camp, o longa também conta com o ator Gary Sinise, que interpreta o pai de Camp, a atriz Britt Robertson que faz uma performance estelar da falecida esposa de Camp, Melissa, e o papel de Camp é interpretado pelo neozelandês KJ Apa.

Fonte: Comunhão