Shania Who?

Shania Twain é cantora, compositora, produtora e escritora canadense, e um dos grandes nomes da música country no mundo todo. Atualmente possui cinco álbuns de estrondoso sucesso.

[Review] Shania Twain foi além para seus fãs no show de domingo à noite

Três anos atrás, Shania Twain passou por Winnipeg em sua Rock This Country Tour, que, segundo ela, seria sua última.

Por isso, foi um pouco surpreendente quando a estrela da música canadense anunciou que sairia em uma turnê mundial em apoio ao “Now”, seu primeiro lançamento completo em mais de 15 anos.

Mas quando ela entrou no Bell MTS Place, não no palco, mas do meio de seus fãs, distribuindo toques enquanto caminhava pelas escadas da arena até os assentos no chão, o tempo todo um sorriso genuíno estampado em seu rosto, ficou muito claro porque ela não podia ficar longe da estrada.

Sua parada em Winnipeg na noite de domingo foi apenas o sétimo show dos 77 programados para esta turnê, mas as coisas já estavam funcionando como uma máquina bem lubrificada. Enquanto Twain, 52, passeava pelo palco em um vestido de noite preto cintilante com uma fenda na altura da coxa, uma cortina caiu para revelar uma configuração elaborada do palco, incluindo vários cubos maciços com telas de vídeo que tomaram várias formações diferentes durante a noite.

Ela começou a noite com o single principal, “Life’s About to Get Good”, de seu novo álbum, e quando chegou na segunda faixa, “Come On Over”, o todos já estavam em pé.

Obrigada a vocês por virem e passarem sua noite do Dia das Mães comigo, recebi do meu filho um belo cartão manuscrito de ‘Feliz Dia das Mães’, para que isso sempre ilumine meu dia”, disse Twain como membro da equipe.

Esta noite, deixe suas preocupações para trás, porque não há caminho a não ser para cima.”

E ela quis dizer isso literalmente – quando ela cantou o hit de 2002 “Up”, um dos cubos de vídeo subiu mais e mais alto, enquanto algumas coreografias envolvendo balões prata aconteciam abaixo.

A teatralidade continuou quando Twain apresentou “Poor Me”, um novo single sobre seu rompimento com o ex-marido e compositor Robert (Mutt) Lange. Enquanto ela cantava emocionalmente a música primeiro atrás e, em seguida, na frente de um pano com estampa de leopardo, vídeos de dançarinos contemporâneos foram projetados para ela.

Pode parecer um pouco exagerado, mas foi realmente cativante. Seria muito fácil para alguém com a influência de Twain fazer isso, mas ela optou por ir além de qualquer coisa que já tenha feito antes.

Vocalmente, Twain estava sólida como rocha; de baladas a canções pop para seus clássicos hits country, de sentar em um balanço tocando uma guitarra acima da multidão até dançar e subir e descer escadas, nada parecia abalar seu desempenho perfeito. Sua voz mudou, aprofundou-se um pouco em comparação com seus primeiros dias, mas essa maturidade acrescentou um belo tom redondo a sua voz, já delicadamente rouca.

Depois de uma mudança rápida em um manto de estampa de animal vestida com um body por baixo, Twain retornou para um par de faixas que incluiu “That Don’t Impress Me Much” e “Let’s Kiss and Make Up”, que terminou com a kiss-cam quando Twain saiu do palco novamente.

As novas faixas de Twain não conseguiram a mesma resposta entusiasmada dos fãs, mas são fortes acréscimos ao seu set; sua nova música soa moderna, mas não é uma digressão chocante de seu catálogo de sucessos de quase duas décadas atrás. O ritmo de seu setlist era notavelmente excelente também; ela fez questão de reservar seu novo material com alguns de seus maiores sucessos e nunca permitiu que a energia mergulhasse.

Twain retornou em uma roupa de inspiração country pronta para mergulhar em alguns de seus primeiros sucessos, incluindo “Any Man of Mine” e “Whose Bed Have Your Boots Been Under?” e, em seguida, deslizando em um assento acima da multidão em direção ao palco B na parte de trás durante a balada “Soldier”. Ela terminou a faixa, agradecendo aos homens e mulheres que servem o Canadá no exército e conversou com a multidão que levou ao canto de “You’re Still the One”. Foi um dos muitos momentos que ela tirou para interagir com a multidão – nunca pareceu um roteiro.

Essa é a beleza de um show de Shania Twain – ela encontrou uma maneira de ser ao mesmo tempo acolhedora e chamativa, um tanto relacionável quanto também muito claramente uma superstar.

Um destaque da noite que chegou bem tarde no show foi a deslumbrante “From This Moment On”. Twain, sozinho no palco, rolou com facilidade e emoção.

Para fechar a performance de duas horas, Twain salvou duas grandes armas para o bis – as notas de abertura de “Man! I Feel Like A Woman!” fez com que a sala explodisse em aplausos tão altos que eles chacoalhavam seu núcleo e “Rock This Country!” deixou a multidão exatamente do jeito que Twain os encontrou, em pé, rugindo por mais.

O cantor e compositor suíço Bastian Baker abriu a noite com um set doce, mas esquecível. Baker, 26 anos, que foi treinador na terceira temporada da versão belga do reality show de TV The Voice, conhecia sua turma, perguntando se havia algum fã dos Jets na casa, e fez o trabalho dele como ato de abertura para animar o público tão bem quanto um cantor folk pode. Mas por mais charmoso que ele fosse, e tão agradável por mais doce que sua voz soasse, havia um calor e uma faísca faltando em sua performance, especialmente evidente quando ele enfrentou a canção incrivelmente emocional Hallelujah de Leonard Cohen.

Erin Lebar
WINNIPEG FREE PRESS


Publicado por Diego Brambilla

COMENTÁRIOS